Conexão 91 Paraná – 08/01/2020

Umuarama = A jovem Débora Reis, que teve 75% do corpo queimado em Umuarama, morreu na madrugada desta terça-feira (7). Ela tinha 28 anos e estava internada no Hospital Universitário de Londrina. O caso aconteceu no dia 29 de dezembro do ano passado, e a namorada da vítima, de 17 anos, está apreendida suspeita do crime. Segundo a Polícia Civil, a namorada de Débora disse em depoimento que as duas tiveram um desentendimento e que ela queria dar um susto na companheira, mas que acabou causando uma tragédia. As duas moravam juntas na residência. Enquanto Débora dormia, ela foi até um posto de combustíveis, comprou gasolina, e ateou fogo no quarto, ainda de acordo com as informações da polícia. A adolescente foi apreendida em flagrante por tentativa de homicídio e levada inicialmente para o Centro de Socioeducação (Cense) de Umuarama. Depois, ela foi transferida para outra cidade. Por medidas de segurança, o nome do município não foi divulgado.

Alto Paraíso = Um homem e uma mulher foram presos suspeitos de contrabando com 547 celulares na BR-487, em Alto Paraíso, no noroeste do Paraná, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O caso foi registrado nesta terça-feira (7). De acordo com a polícia, a mercadoria foi encontrada no interior do carro e no porta-malas, após abordagem da PRF. O motorista, de 31 anos, disse aos policiais que mora em Umuarama, onde entregaria os celulares. Ele informou que pegou o carro carregado em Mundo Novo (MS). A passageira, de 25 anos, disse que foi contratada para fazer companhia ao motorista, segundo a PRF. Os dois suspeitos foram levados para a Polícia Federal de Guaíra, no oeste do Paraná.

IPVA 2020 = O vencimento da primeira parcela ou da parcela única do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) será neste mês de janeiro de 2020. Conforme a Secretaria da Fazenda do Paraná, as demais parcelas vencerão em fevereiro e março. Os contribuintes que fizerem o pagamento à vista terão 3% de desconto sobre o valor do IPVA deste ano. A expectativa do estado é lançar cerca R$ 3,3 bilhões com os boletos do IPVA. Desse valor, 50% fica com os municípios de licenciamento do veículo. O dinheiro recolhido é aplicado em áreas como educação, saúde e segurança. Calendário de vencimento – Prazo de pagamento (à vista) – Placas com finais: 1 e 2: 23/01/2020; 3 e 4: 24/01/2020; 5 e 6: 27/01/2020; 7 e 8: 28/01/2020; 9 e 0: 29/01/2020. Prazo de pagamento (parcelado): Placas com finais: 1 e 2: 23/01/2020 (primeira parcela), 17/02/2020 (segunda parcela), 23/03/2020 (terceira parcela); 3 e 4: 24/01/2020 (primeira parcela), 18/02/2020 (segunda parcela), 24/03/2020 (terceira parcela); 5 e 6: 27/01/2020 (primeira parcela), 19/02/2020 (segunda parcela), 25/03/2020 (terceira parcela); 7 e 8: 28/01/2020 (primeira parcela), 20/02/2020 (segunda parcela), 26/03/2020 (terceira parcela); 9 e 0: 29/01/2020 (primeira parcela), 21/02/2020 (segunda parcela), 27/03/2020 (terceira parcela). A partir deste ano, a Secretaria da Fazenda do Paraná não vai mais enviar o boleto impresso para o pagamento do IPVA. Com a nova medida, uma das opções é emitir a guia pelo site da secretaria. Neste caso, o contribuinte poderá escolher a forma de pagamento, à vista ou em três parcelas, e imprimir o boleto para realizar o pagamento. Conforme a secretaria, o proprietário do veículo também poderá pagar o imposto apenas com o número do Renavam, que consta no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV), nos caixas de sete bancos credenciados. Os contribuintes que são clientes dos bancos credenciados, segundo a secretaria, poderão ainda realizar o pagamento em outros canais de atendimento, como internet ou aplicativo do banco. De acordo com a Secretaria da Fazenda, a expectativa é economizar aproximadamente R$ 8 milhões sem a realização de impressão e envio das guias. Bancos credenciados: Banco do Brasil; Itaú; Santander; Bradesco; Sicredi; Banco Rendimento; Banco Cooperativo do Brasil (Sicoob).

Dengue/Paraná = O Paraná registrou mais de 2 mil novos casos de dengue em três semanas, segundo boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) nesta terça-feira (7). Desde julho de 2019, 5.343 casos da doença foram confirmados no estado. No último boletim, publicado em dezembro de 2019, o número de casos no estado era de 3.242. O levantamento leva em consideração o chamado ano epidemiológico, que começou em julho daquele ano. A secretaria investiga 6 mil casos da doença em todo o estado. Desde o começo do levantamento, duas mortes foram confirmadas por dengue no Paraná. De acordo com a Sesa, 160 municípios do estado possuem pelo menos um caso de dengue diagnosticado. Santa Isabel do Ivaí, Inajá e Nova Cantu são as cidades que possuem o maior número de casos. Segundo o boletim, 15 municípios estão em situação de epidemia – quatro a mais do que em comparação com o levantamento passado. A maior parte das cidades se concentra nas regiões norte e noroeste. Veja na lista: Quinta do Sol, no centro-oeste; Nova Cantu, no centro-oeste; Floraí, no norte; Santa Isabel do Ivaí, no noroeste; Ângulo, no norte; Inajá, no noroeste; Uniflor, no norte; Juranda, no centro-oeste; Doutor Camargo, no norte; Diamante do Norte, no noroeste; Paranacity, no noroeste; Guairaçá, no noroeste; Colorado, no norte; Florestópolis, no norte; Peabiru, centro-oeste. Quatro Regionais de Saúde (RS) ainda não registraram nenhum caso da dengue. São elas: Irati e Guarapuava, na região central; Telêmaco Borba, nos Campos Gerais; e União da Vitória, na região sul. A RS de Ponta Grossa, nos Campos Gerais, tem cinco diagnósticos de dengue, sendo quatro em Ponta Grossa e um em Piraí do Sul. Dos registros, um é autóctone – o que significa que o paciente contraiu a doença na cidade. Cascavel e Foz do Iguaçu, cidades do oeste do estado, possuem 11 e 107 casos confirmados, respectivamente. Curitiba tem seis diagnósticos de dengue, conforme o boletim. Conforme o boletim da Sesa, o Paraná registrou desde o início do ano epidemiológico três casos de zika vírus. Todos os diagnósticos foram feitos em Foz do Iguaçu. A secretaria também confirmou cinco casos de chikungunya, que foram registrados em Toledo, Foz do Iguaçu, Maringá, Araucária e Curitiba.

Maringá = Um jovem, de 25 anos, foi preso pela Polícia Federal (PF) depois de receber uma encomenda pelos Correios, em Maringá. Segundo a polícia, os funcionários suspeitaram do pacote e monitoraram a entrega junto com os policiais federais, na segunda-feira (6). Dentro da embalagem foram encontradas notas falsas de R$ 50 e R$ 100. Ao todo, tinha cerca de R$ 1 mil. O rapaz, destinatário da encomenda, negou o envolvimento. Conforme a PF, ele deve responder pelo crime de moeda falsa.

Paiçandu = O primeiro prefeito de Paiçandu, suspeito de falsificar bebidas alcoólicas foi solto do 9º Distrito de Maringá nesta terça-feira (7). Laurindo Palma, de 90 anos, vai cumprir a pena em prisão domiciliar devido à idade. Agentes municipais foram até a casa dele na tarde de segunda-feira (6) para cumprir uma ordem judicial depois de receber denúncias. Porém, ao chegar no local eles foram hostilizados pelo proprietário e chamaram a polícia. Dentro da residência foram encontradas dezenas de garrafas de bebidas alcoólicas e também galões com um líquido que estava sendo colocado nas garrafas.

FONTES G1 PARANÁ/RPC NOROESTE/PORTAL DA CIDADE PARANAVAÍ – FERREIRA JR – CONEXÃO 91

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *