Conexão 91 – Destaques 06/11/19

Confira os destaques de hoje…

Megaleilão do pré-sal = O governo faz hoje o megaleilão do pré-sal. A expectativa é arrecadar R$ 106,5 bilhões com os quatro campos de petróleo. 14 empresas foram habilitadas para participar, mas duas anunciaram que decidiram ficar de fora. Com os recursos, o rombo nas contas públicas de 2019 pode ser o menor em 5 anos. A produção pode dobrar, mas especialistas alertam para novos danos ambientais. Cessão onerosa fez parte de operação em 2010 para capitalizar Petrobras

Estatuto do Desarmamento = A Câmara dos Deputados aprovou, por 283 votos a 140, uma versão desidratada de projeto sobre armas. Após acordo, ficou no texto só a parte relacionada a caçadores e colecionadores. Texto seguirá agora para análise do Senado.

Crise no PSL = O presidente do PSL, Luciano Bivar, afirmou em entrevista ao programa Em Foco, da GloboNews, que será “muito bom” se o deputado Eduardo Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro deixarem os diretórios regionais do PSL. Os dois parlamentares são filhos do presidente Jair Bolsonaro. Eduardo é o presidente do PSL de São Paulo, e Flávio, do PSL do Rio de Janeiro.

Linha Amarela = Agentes da prefeitura do Rio retiraram ontem à noite as cancelas e interromperam a cobrança de pedágio na Linha Amarela. Motoristas foram liberados a passar sem pagar pela via, uma das principais ligações entre as zonas Norte e Oeste da cidade.

Foto: Agência Brasil

Mega-Sena = O concurso 2.205 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 60 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre em São Paulo (SP).

Enem 2019 = O que mais cai em biologia na prova? Sistema imunológico e ecossistemas lideram lista de assuntos mais abordados nos últimos cinco anos. Prova será aplicada no próximo domingo.

Sequestrada aos 2 anos = Uma cuidadora que mora em Cariacica, na Grande Vitória, descobriu aos 46 anos que o homem que acreditava ser seu pai é, na verdade, a pessoa que a sequestrou quando ela tinha 2 anos, no interior de São Paulo. A história veio à tona depois que Pedro Antônio Garcia morreu e a então filha, Simone Lopes Garcia, resolveu investigar a própria história a partir de dúvidas que tinha sobre seu passado. Ela agora procura pela mãe biológica, Neide Aparecida Pereira.

Terror na Tailândia = Ao menos 15 pessoas morreram em um ataque atribuído a separatistas muçulmanos no sul da Tailândia, informou nesta quarta-feira um porta-voz do Exército.

Três PECs = As mudanças no pacto federativo propostas em uma das três PECs enviadas nesta terça-feira (5) pelo governo ao Congresso preveem a incorporação a municípios vizinhos das cidades com menos de 5 mil habitantes e arrecadação própria menor que 10% da receita total. De acordo com o Ministério da Economia, há, atualmente, 1.254 municípios que seriam incorporados pelos vizinhos, de acordo com as mudanças propostas. AS TRÊS PECs ENVIADAS AO CONGRESSO: PEC do pacto federativo: dá mais recursos e autonomia financeira para estados e municípios; PEC emergencial: cria mecanismos emergenciais de controle de despesas públicas para União, estados e municípios; PEC dos fundos públicos: extingue a maior parte dos 281 fundos públicos e permite o uso de recursos para pagamento da dívida pública. O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que esse foi um tema levado ao governo por lideranças políticas, em conversas neste primeiro ano de mandato do presidente Jair Bolsonaro. “Seguramente não foi um economista do nosso grupo que lançou isso lá. Normalmente, é sempre uma liderança política que chega e fala: ‘Está acontecendo um negócio aqui’. E são lideranças políticas experientes, e eles têm lá os combates deles. Nós vamos assistir isso ai”, declarou. Questionado se esse tema não pode gerar confusão, já que em 2020 haverá eleições municipais, Guedes afirmou que a discussão é política. Segundo ele, quem deve decidir se os municípios devem ter 5 mil, 3 mil ou 10 mil habitantes não é o ministro da Economia. “Não tem nada mais oportuno do que deixar o Congresso decidir isso. A gente vai, estimula, e eles têm total decisão de falar: tira isso ou deixa isso”, afirmou. Falando de forma genérica sobre a proposta de pacto federativo, o ministro da Economia afirmou que o Estado brasileiro está sendo “redesenhado”. “O presidente [Bolsonaro] foi eleito para mudar, e o Congresso também. Estou bastante confiante nesse trabalho”, disse. O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, avaliou que essas propostas terão um “longo período de discussão” no Legislativo. “O que será aprovado e o que será descartado será definido pelo Congresso Nacional. A forma correta de se ter um bom debate político é apresentar para o Congresso Nacional”, declarou. Segundo o assessor especial do ministro, Rafaelo Abritta, a proposta prevê que, em 2023, verifique-se quais municípios com menos de 5 mil habitantes arrecadam pelo menos 10% da sua receita total. Nos casos dos municípios que não atingirem o “índice de sustentabilidade”, não haverá eleição municipal em 2024 e, já em 2025, serão incorporados por outros municípios. Abritta destacou que os municípios com melhor situação financeira terão prioridade na incorporação dos municípios e cada um poderá incorporar até três outros. “No máximo, cada município poderá incorporar três municípios adjacentes. Deste modo, a proposta é de que, no máximo, ocorra a fusão de quatro municípios”, afirmou Abritta. O processo, no entanto, ainda terá de ser detalhado em lei.

G1 já viu = “Cadê Você, Bernadette?” tem Cate Blanchett ótima como mãe desajustada. Novo filme do diretor Richard Linklater, de “Boyhood” e “Escola do Rock”, é comédia dramática simples, mas não superficial, inspirada em livro sobre desencontros de mãe e filha. São os destaques do cinema na semana.

Futebol = Campeonato Brasileiro – 19h30: Corinthians x Fortaleza – 20 horas: Atlético-MG x Goiás – 21 horas: Avaí x Santos – 21h30: Vasco x Palmeiras – 21h30: Bahia x Chapecoense – 21h30: Athletico-PR x Cruzeiro = Copa do Mundo Sub-17 – 20 horas: Brasil x Chile

Com informações e imagens do G1 e Outros – Ferreira Junior – Conexão 91

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *