Placa Mercosul ganha nova versão

A placa padrão Mercosul passou por novas modificações. Essa é a quarta versão desde que ela foi implementada, em setembro de 2018.

Dessa vez, foram tiradas as ondas sinuosas e letras com efeito difrativo, que compunham o conjunto de itens de segurança da placa. Antes já haviam sido descartados o lacre, substituído por um QR Code, e a impressão da bandeira do estado e o brasão do município de origem do veículo. De acordo com o CONTRAN, o Conselho Nacional de Trânsito, todas mudanças feitas foram com o objetivo de deixar a identificação mais acessível ao cidadão.

Quanto ao preço, no Rio de Janeiro, por exemplo, primeiro estado a adotar a placa Mercosul, e que já tem quase 840 mil veículos rodando com ela, a identificação de carro sai a 173 reais, enquanto a antiga, cinza, valia 220. Vale lembrar que motoristas não são obrigados a adotar a placa Mercosul.

Apenas em emplacamento de veículo novo, no caso de dano ou roubo da placa antiga, e na transferência de municípios. Hoje, sete estados oferecem a identificação: Rio de Janeiro, Amazonas, Rio Grande do Norte e do Sul, Espírito Santo e Piauí.

A previsão é que até janeiro de 2020 todos estados ofereçam a placa Mercosul.

Victor Abreu/ Mais News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *